Fortalecimento do Diálogo e Disseminação de Conhecimento em Segurança Cidadã: Proposta de equivalência dos Indicadores de Morte Violenta Intencional nos Sistemas da Segurança e Saúde

O presente relatório é o produto final de uma série de estudos e atividades, realizados em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento. Trata-se de uma proposta de equivalência dos Indicadores de Morte Violenta Intencional nos Sistemas da Segurança (SINESP) e da Saúde.

Atlas da Violência 2017

A publicação analisa o fenômeno dos homicídios por regiões, unidades federativas e municípios e também por grupos demográficos de interesse como jovens, negros e mulheres. Também são abordados os dados da letalidade policial e a relação das armas de fogo com homicídios nos estados e a qualidade dos dados do sistema de informações da saúde com auxílio dos dados de mortes violentas por causa indeterminada. O estudo foi feito a partir da consolidação dos dados de mortalidade SIM/Datasus referentes a 2015, disponibilizados em maio de 2017 com apoio de informações do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Investigação e processamento dos crimes de homicídio na Área Metropolitana de Brasília

Neste texto examinamos os principais resultados de uma pesquisa realizada no ano de 2013 sobre o Fluxo da Justiça Criminal na Área Metropolitana de Brasília (AMB) nos casos de homicídios ocorridos no ano de 2010, a partir dos dados obtidos junto à Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás, referentes a oito cidades – Águas Lindas, Cidade Ocidental, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina de Goiás, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás. A partir de uma análise preliminar destes dados, selecionamos três cidades em razão da distância estatística em relação a áreas adjacentes que exibiram, no mesmo período, números significativamente inferiores. Assim, a escolha para um estudo mais detalhado sobre o processamento destes casos recaiu sobre as cidades de Luziânia, Planaltina de Goiás e Águas Lindas de Goiás. Foi constatado um baixo percentual de esclarecimento dos homicídios ocorridos na área, no período estudado, sendo analisados alguns fatores relacionados a este problema.

Estudo das classificações estatísticas e tipificações penais de mortes violentas nos compêndios internacionais e iniciativas federais

Este estudo compreende uma ampla análise sobre a produção de dados do fenômeno de homicídio. Os desafios para transformar dados efetivamente em informação e conhecimento ainda são enormes e a presente análise pretende contribuir para a solução desses desafios, reforçando a necessidade de processos transparentes e de claras atribuições de responsabilidades. Este relatório é referente à meta 03, etapa 01 do projeto “Pesquisa e análise de dados vinculados ao campo da segurança pública e sistema penitenciário, Termo de parceria N° 817052/2015”. Clique na tag “Termo de parceria MJ 2015” para ver todos os relatórios dessa pesquisa.

Mapeamento de Programas de Prevenção de Homicídios na América Latina e Caribe / Mapeo de Programas de Prevención de Homicídios en América Latina y el Caribe

O objetivo do estudo foi identificar e analisar os programas de prevenção de homicídios existentes na América Latina e Caribe, com a finalidade de oferecer aos gestores públicos e à sociedade civil um panorama crítico sobre as opções disponíveis para se intervir contra os homicídios.

Atlas da violência 2016

Nota Técnica analisa os dados preliminares do Datasus (2014) sobre a evolução dos homicídios por macrorregiões, unidades da federação e microrregiões, em decorrência de armas de fogo, por violência policial, e sobre os homicídios de afrodescendentes, mulheres e jovens.