Relações de gênero nas Guardas Municipais

Neste artigo, procuramos descortinar as relações de gênero no âmbito das Guardas Municipais, o que significa uma análise não das mulheres, mas de como elas são em comparação com os homens. Para tanto, optamos por escrutinar três dimensões: perfil profissional, condições de trabalho e assédio (moral e sexual). Os resultados indicam que a prometida igualdade entre homens e mulheres está longe de se materializar nas Guardas Municipais, dados o reduzido percentual do contingente feminino (em comparação com o masculino), a ausência de equipamentos de proteção individual específicos para as mulheres e as práticas de assédio que vitimizam essas profissionais em maiores percentuais.

RBSP, v. 11, n. 1, 50-72, Fev/Mar 2017

Plano político-pedagógico e projeto de sustentabilidade da Academia Estadual de Guardas Municipais do Rio Grande do Sul

As diretrizes que conformam o presente Plano Político-Pedagógico e o Projeto de Sustentabilidade da novel Academia Estadual de Guardas Municipais do Rio Grande do Sul foram concebidas com base na complementaridade de um conjunto de técnicas de pesquisa social aplicada, e se apresentam na forma de uma Cartilha e um Relatório. O projeto está baseado na necessidade,identificada pelo município de Esteio, em conjuntocom diversos municípios do Estado do Rio Grande do Sul de fomentar a formação, a capacitação e a valorização profissional, em caráter permanente e continuado, dos Guardas Municipais do Estado do Rio Grande do Sul, nos marcos da Matriz Curricular Nacional para Formação de Guardas Municipais preconizada pela SENASP/MJ.